Publicidade

Publicidade

Publicidade

01 de Junho de 2016 Publicado por: Folha Noroeste Categoria: Saúde

Futuro do Sorocabana preocupa comunidade lapeana

Termo de Permissão de Uso ainda não foi lavrado pela Procuradoria Geral do Estado
Foto: Fábio Arantes/Secom

Por Cristina Braga

Após a publicação do decreto 61.902 no Diário Oficial de 1º de abril, no qual o Governo do Estado transferiu para a Prefeitura, pelo prazo de 20 anos, o Hospital Sorocabana e a visita do prefeito Fernando Haddad (PT), uma semana depois, às dependências da unidade, a comunidade lapeana quer saber como ele poderá ser reformado e entregue à população.

No final de abril, a Distrital Oeste da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) sediou encontro mediado pelo vereador Gilberto Natalini (PV), onde estiveram presentes representantes das secretarias estadual e municipal de Saúde, conselhos e lideranças locais, para tratar de aspectos em torno da reabertura do Sorocabana


Prefeito Fernando Haddad e o secretário municipal de Saúde, Alexandre Padilha, visitam Hospital Sorocabana. Foto: Fabio Arantes/SECOM

Segundo a assessoria do parlamentar, há três etapas que começaram a ser percorridas: a primeira é localizar o estudo feito em 2013 e conferir se ainda é viável para a atual conjuntura. Nele, a reforma estimada, ainda que parcialmente, ficou na ordem de R$ 50 milhões. O outro passo é realizar uma audiência com o secretário estadual da Saúde, David Uip, para verificar se o Estado pode colaborar com recursos financeiros na reforma do prédio. E a terceira diz respeito à agilização do Termo de Permissão de Uso (TPU) pela Procuradoria Geral do Estado, que até o fechamento desta edição, em 31 de maio, não foi lavrado.

AME Idoso

Passados dois anos, o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) Idoso da Lapa, localizado na Rua Roma, 466, ainda não foi entregue à população. Após receber um investimento de quase R$ 6 milhões, o prédio foi amplamente modernizado, mas sua inauguração oficial não tem data definida para ocorrer. A Secretaria de Estado da Saúde trabalha com a previsão de abertura integral em junho. Enquanto isso, estão sendo feitos procedimentos internos sem possibilitar à população o preenchimento de fichas e o agendamento de consultas.