Publicidade

Publicidade

Publicidade

02 de Janeiro de 2018 Publicado por: Folha Noroeste Categoria: Entretenimento

Avenida Paulista recebeu 1,7 milhão de pessoas na festa de Ano Novo

Reveillón teve Claudia Leitte, Latino e Sambô. Festa entrou para o livro dos recordes com maior número de pessoas pulando com um pé só.
Réveillon Avenida Paulista. Foto: Dario Oliveira/Estadão

Publicado às 9h30

Portal G1

A festa de Ano Novo na Avenida Paulista reuniu 1,7 milhão de pessoas, informou a Prefeitura de São Paulo. Para celebrar a chegada de 2018, o evento teve Claudia Leitte, Latino e Sambô.

A primeira atração a subir ao palco, por volta das 20h30, foi Sambô. Às 21h30 foi a vez do cantor Latino, que enfrentou diversos problemas com som e luz, o que interrompeu o show em alguns momentos. A festa foi encerrada com Claudia Leitte. A baiana começou a cantar 20 minutos antes da virada de ano e, empolgada, quase perdeu a contagem regressiva.

A festa de réveillon da Avenida Paulista quebrou um recorde ao reunir o maior número de pessoas pulando juntas com um pé só, o pé direito, por 15 segundos. Uma equipe do Guinness atestou a quebra do recorde.

Segundo os organizadores, mais de 1500 pessoas pularam juntas. Cerca de 100 fiscais do Conselho Nacional de Educação Física de São Paulo, o CREF, foram treinados para acompanhar e validar a ação.

A virada na Paulista teve ao menos uma briga e um preso por furto pela Polícia Militar. A reportagem do G1 presenciou ao menos 14 pessoas que passaram mal e foram socorridas pelos bombeiros civis.

Chuva deu trégua

São Pedro ajudou o paulistano e a chuva que caiu sobre a capital paulista durante praticamente todo o domingo (31) deu uma trégua no início da noite, permitindo uma bonita festa de reveillón.

As cores da festa foram branco, vermelho e amarelo. Dinheiro, saúde e amor era o que todos pediam para 2018. Muitos turistas de outros estados, como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Rio Grande do Sul, trouxeram a família para a avenida, que se transformou em uma balada a céu aberto.

A engenheira química Tamires Rodrigues, 22 anos, veio do triângulo mineiro com os pais. Usando vermelho e rosa ela era uma das animadas no show do Sambô, que abriu a festa por volta das 20:30. “Eu gosto de rosa e vermelho. Quero amor no ano que vem. Minha mãe quer riqueza”, disse ela.

A contadora Adriana Araújo veio com o marido e as três filhas, de 8, 10 e 13 anos de Anápolis, Goiás. “Estamos passando a semana conhecendo SP. Queremos paz e saúde em 2018”, disse Adriana.

As três filhas de Adriana estavam muito animadas e usavam óculos e tiaras brancas escrito 2018. Toda a família também usava branco. “É tradição, queremos paz também”, disse.

Apesar de ser proibida a entrada de fogos de artifício com o público na área cercada do evento, em pelo menos quatro ocasiões fogos foram soltos no meio da multidão. Homens subiram também nas estações de Metrô Consolação e Trianon Masp, na Avenida Paulista, soltando fogos. Em uma das ocasiões policiais militares também subiram nas estações para retirar os jovens, para evitar que fosse vandalizado patrimônio público.