COTIDIANO

Serviço prestado por jovens a deficientes e idosos no Metrô e CPTM pode acabar

Publicado em 29/11, às 12h20

Por Priscila Perez

O programa Jovem Cidadão, que recruta jovens de 16 a 21 anos para auxiliar deficientes e idosos nas estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e do Metrô, pode acabar. Segundo os estudantes que integram a iniciativa, o contrato com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico chegou ao fim. Já o governo de João Doria afirma que retomará o programa no ano que vem, mas de outra forma.

Auxílio nas estações. Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress.

A reformulação pretendida pela administração estadual prevê a oferta de estágios por meio do Novotec, programa lançado em março deste ano, a estudantes que estiverem cursando o ensino técnico integrado ao médio em período parcial ou com cursos de qualificação profissional. Enquanto isso não acontece, a Gestão Doria dará continuidade ao atendimento personalizado nas estações com o apoio de funcionários.

A dúvida em torno da continuidade do programa tem preocupado os usuários da CPTM e do Metrô, sobretudo os mais velhos e com mobilidade reduzida, que contam com a ajuda da garotada durante o percurso nas estações. Segundo os estudantes, os contratos não foram renovados até o momento. Também há a informação de que eles deixarão de atuar nas estações até o dia 28 de dezembro.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico contabiliza a participação de 1.325 estudantes no programa Jovem Cidadão. Todos recebem uma bolsa de R$ 375.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário