ESPAÇO DO LEITOR

Tráfego de veículos pesados em rua íngreme no Jardim Santo Elias

Publicado às 8h35

Olá, meu nome é Gilberto e moro no Jardim Santo Elias, em Pirituba, há 40 anos. Venho por meio deste veículo de comunicação informar que estamos com um problema frequente na rua onde moro, pois ela funciona como acesso à Rodovia Anhanguera. Os veículos que vêm pela Avenida Elísio Cordeiro de Siqueira para acessar a Avenida Mutinga e a Anhanguera, principalmente os pesados, como carretas e caminhões, têm muita dificuldade porque o GPS os direciona para lá. Conforme meu relato, os veículos vêm pela Elísio Cordeio de Siqueira e, quando chegam no semáforo do Banco Itaú, são conduzidos para a Rua Durval Fernandes Chaves e, depois, para a Domingos Sérgio dos Anjos. Nesse ponto, eles acessam a Rua Ari Ferreira Ramos, que é uma subida. Durante o dia ou na madrugada, carretas não conseguem subir por conta do peso. Às vezes, temos problemas na rua com os veículos da Viação Santa Brígida, que passam ali durante a madrugada para evitar a Rua Fábio de Almeida Magalhães (a antiga Rua Dez). Por diversas vezes já acordei nesse horário e auxiliei esses motoristas, orientando que “não dá para subir com o caminhão carregado devido ao peso”. A subida se torna muito íngreme no meio do percurso. Eu presto auxílio, e eles voltam de ré para acessarem novamente a Avenida Elísio Cordeiro de Siqueira. Daí, seguem pela Rua Dez. Já liguei na CET para registrar o caso, mas nada foi resolvido. Estou à disposição para ajudar em caso de dúvidas dos técnicos operacionais da Companhia.

Gilberto Júnior

Rua Ari Ferreira Ramos, no Jardim Santo Elias. Foto: Street View.

RESPOSTA

Assessoria de Imprensa CET

Em atenção ao pedido do leitor Gilberto Júnior, morador do Jardim Santo Elias, em Pirituba, a CET informa que está em fase de estudos o trajeto feito por carretas, principalmente o aclive acentuado na Rua Ari Ferreira Ramos. O estudo visa melhorar as condições de segurança e colocar a sinalização adequada nas vias envolvidas.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário