REGIONAL

94% dos moradores da zona norte consideram parques e praças pouco seguros para crianças

Publicado em 17/10, às 12h30

Por Priscila Perez

Casos recentes de violência como o da menina de nove anos que foi morta no Parque Anhanguera e do rapaz que foi encontrado morto próximo ao Parque Rodrigo de Gásperi, ambos na zona noroeste, suscitam medo na população.

Não à toa, a Folha Noroeste recebe invariavelmente reclamações sobre locais inseguros, que necessitam de atenção do poder público. Muitos leitores, inclusive, denunciam o abandono de parques e praças públicas – transformados em pontos de violência e drogas. O reflexo dessa violência é real entre a população, tanto que foi mensurado pela pesquisa “Viver em São Paulo: Crianças e Adolescentes”, realizada pela Rede Nossa São Paulo em parceria com o Ibope Inteligência. Entre os moradores da zona norte, 94% acreditam que os parques e as praças públicas da capital são “pouco ou nada seguros” para crianças e adolescentes.

Crianças passeiam com bicicletas no Parque Villa Lobos. Foto: Sérgio Andrade/A2img

Mas essa sensação de insegurança não se limita à nossa região. Para 89% dos paulistanos, essas áreas são realmente inseguras para a garotada. Espaços públicos como bibliotecas, quadras poliesportivas e centros culturais também são avaliados como inseguros. O medo ainda é maior entre os paulistanos com filhos pequenos ou adolescentes: 91% consideram esses espaços “pouco ou nada seguros”.  A mesma sensação de insegurança se aplica aos Centros de Educação Unificada (CEUs) para 64% dos entrevistados. “As pessoas deixam de ir aos locais muitas vezes por problemas de conservação, iluminação, policiamento etc.”, explica o coordenador geral da rede, Jorge Abraão.

Em reposta, a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente destacou que todos os parques da cidade possuem vigilância 24 horas e apoio da Guarda Civil Metropolitana, que realiza rondas no entorno dos equipamentos municipais.

Sobre a pesquisa

Foram entrevistados 800 moradores com mais de 16 anos, entre os dias 3 e 19 de agosto.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário