REGIONAL

Cachoeirinha e Freguesia estão entre as regionais com maior número de queixas de cata-bagulho pela Central 156

Publicado às 11h10

Por Priscila Perez

Todo munícipe sabe muito bem como funciona a Central 156. É por meio dela que o cidadão comunica à Prefeitura de São Paulo suas principais demandas relacionadas ao bairro onde mora. Porém, nem sempre seus pedidos são atendidos, sobretudo quando o problema envolve lixo e entulho. As reclamações por serviços de cata-bagulho não efetuados subiram 30% na capital, entre janeiro e junho deste ano. Foram 1.704 queixas contra 1.312 no mesmo período de 2018. Isso significa que muita gente ficou sem saber o que fazer com seus móveis velhos e eletrodomésticos que aguardavam pelo descarte adequado.

Na zona noroeste, as subprefeituras de Casa Verde/Cachoeirinha e Freguesia do Ó/Brasilândia então entre as regionais que mais receberam reclamações relacionadas ao não atendimento do serviço de cata-bagulho. Na Casa Verde, foram 91 queixas; e na Freguesia, 63.

A Prefeitura orienta o munícipe a buscar o ecoponto mais próximo ou solicitar o serviço na respetiva subprefeitura. Segundo a gestão Covas (PSDB), a administração municipal “atendeu 1.919 pedidos, incluindo demandas de períodos anteriores”.

Operação Cata-bagulho. Foto: Divulgação.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário