REGIONAL

Complexo do Ibirapuera prevê construção de arena multiuso para 20 mil pessoas após concessão

Concessão para iniciativa privada foi aprovada quarta-feira (5) pelos deputados na Assembleia Legislativa de SP

Publicado às 10h25

G1 São Paulo

A concessão do Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, conhecido como Complexo Poliesportivo do Ibirapuera, à iniciativa privada prevê a construção de uma rena multiuso com capacidade para 20 mil pessoas.

Os deputados estaduais aprovaram o projeto de lei que autoriza a concessão do Complexo Ibirapuera na última quarta-feira (5).

“Vamos construir ali uma arena multiuso com capacidade para 20 mil lugares e um amplo estacionamento para a acomodação das pessoas que frequentam aquele lugar”, afirmou Ailton Ferreira, secretário estadual de Esportes.

Academia do Complexo do Ibirapuera tem equipamentos desgastados. Foto: Arquivo pessoal

Fazem parte do conjunto desportivo o Ginásio do Ibirapuera, o Estádio Ícaro de Castro Mello, o Conjunto Aquático Caio Pompeu de Toledo, o Ginásio Poliesportivo Mauro Pinheiro e o Palácio do Judô.

O ginásio do Ibirapuera é sede de campeonatos mundiais de basquete, vôlei e handebol, entre outras grandes competições nacionais e internacionais e o Estádio Ícaro de Castro Mello, principal palco do atletismo nacional há décadas.

A alegação do governo do estado para a concessão do local é que o complexo não se mantém financeiramente. O custo de manutenção é de R$ 18 milhões por ano, enquanto a arrecadação gerada é de aproximadamente R$ 2,5 milhões, gerando déficit orçamentário aproximado de R$ 15 milhões.

“Essa despesa [ de R$ 15 milhões] é para a manutenção do complexo, são contratos de segurança, despesas de água, luz, manutenções gerais. Há uma arrecadação em média, falando de 2018, de R$ 2,5 milhões a R$ 3 milhões. Então há um déficit de cerca de R$ 15 milhões que com a concessão isso deixa de existir”, disse Ferreira.

O local está em péssimo estado de conservação, com equipamentos sucateados e pista de atletismo cheia de ondulações.

Pista de atletismo do Complexo do Ibirapuera apresenta problemas. Foto: Arquivo pessoal

De acordo com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a concessão de todo o complexo, localizado na Zona Sul da capital, por 35 anos terá valor mínimo de R$ 220 milhões.

A empresa vencedora também será responsável pela ampliação das vias de acesso, instalação de câmeras de monitoramento e manutenção de praças e canteiros centrais do entorno durante o período de vigência do contrato.

De acordo com o secretário de Esportes, Aildo Ferreira, as obras do ginásio devem ser concluídas em até três anos, e as do restante do complexo, em até cinco.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário