REGIONAL

Paralisação de obras do trecho Norte do Rodoanel prejudica moradores

Publicado às 13h

Por Gabriel Cabral

Desde 2018, as obras do trecho Norte do Rodoanel estão paralisadas. Moradores do entorno se sentem prejudicados com o fim temporário dos trabalhos, pois surgiram problemas de segurança e violência, além do aumento de loteamentos irregulares, com falta de iluminação e acúmulo de lixo.

No início de 2019, o governo do Estado de São Paulo, comandado por João Doria (PSDB), rompeu o contrato com três empresas responsáveis pela obra e anunciou que faria uma nova licitação. A Dersa afirmou que aguarda um estudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para poder concluir o trecho Norte do Rodoanel.

O projeto viário surgiu na década de 1980, mas só começou a ser executado nos anos 90, cerca de 10 anos depois. A Dersa ainda conta que 86% das obras do Rodoanel Norte estão concluídas. Os outros 13%, entretanto, continuam a incomodar não só moradores do entorno, como também munícipes de bairros vizinhos e de todo o Estado que teriam seus trajetos facilitados com a conclusão das obras. A área parada de construção está próxima a bairros como Perus, Jaraguá, Taipas e Brasilândia.

Obras do Rodoanel Norte estão paradas há um ano. Foto: TV Globo/reprodução

O Rodoanel Norte é o último trecho que falta para terminar o Rodoanel Mário Covas. Com 44 km, ele vai se ligar ao Trecho Leste na altura da Rodovia Presidente Dutra, em Arujá, e ao trecho Oeste perto da Rodovia dos Bandeirantes, em Perus. Permitirá também interligação com a Rodovia Fernão Dias e com o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Sem acesso ao trecho Norte do Rodoanel, caminhões que vêm de Guarulhos são obrigados a passar pelas pistas locais para acessar a Rodovia Fernão Dias. A “saída” dos motoristas gera perigo para quem mora e trabalha pela região.