REGIONAL

Privatização da Ceagesp fica fora dos planos de Paulo Guedes para 2021

Publicado em 03/12/2020 às 10h26

Por Eduardo Fiora (via Observatório Leopoldina)

O Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), do Ministério da Economia, apresentou hoje (2) uma carteira com 115 ativos para leilões e projetos de concessão à iniciativa privada em 2021, com expectativa de gerar R$ 367 bilhões em investimentos. Na lista dos ativos não consta a Ceagesp. A única empresa do setor de abastecimento a ser desestatizada no próximo ano é a Ceasa Minas.

O anúncio foi feito após a 14ª reunião do conselho, na manhã desta quarta-feira, que foi presidida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e teve a participação do presidente Jair Bolsonaro. Além da Ceasa Minas estão elencadas para desestatização outras oito empresas: Eletrobras, Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF), Empresa Gestora de Ativos (Engea), Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb), Companhia Brasileira de Trens Urbanos de Minas Gerais (CBTU-MG), Correios, Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) e Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep).

Também está prevista a concessão de 16 portos, entre os quais, o de Santos (SP) e o de Paranaguá (PR); seis rodovias, com destaque para a Via Dutra, que liga Rio de Janeiro e São Paulo; 24 aeroportos, incluindo a relicitação de Viracopos (SP) e São Gonçalo do Amarante (RN); seis parques e florestas e eventos de óleo e gás e direitos minerários.

Foto: Ceagesp/Divulgação