SAÚDE

Abismo de desigualdade: mortalidade infantil é maior na Vila Jaguara e baixíssima em Perdizes

Publicado em 20/02, às 11h50

Por Priscila Perez

Um abismo de desigualdades separa dois bairros em nossa região: enquanto a vila Brasilândia registra 13,4 mortes a cada mil crianças nascidas vivas, em Perdizes, a taxa de mortalidade infantil é de 1,1. Na Vila Jaguara, o índice é ainda pior: 16,2 mortes. É o que revela o Mapa da Desigualdade da Primeira Infância, relatório elaborado pela Rede Nossa São Paulo. Segundo o documento, esse índice pode ser até 23 vezes maior na periferia da capital. Em Marsilac, distrito no extremo sul da cidade, 24,6 crianças morrem antes de completar um ano.

Foto: Reprodução/Thinkstock,

Os dados estão diretamente ligados à realidade de cada distrito paulistano. Num bairro acolhedor, há equipamentos de lazer, saúde e educação, emprego e mobilidade. É este mix de serviços e infraestrutura (como coleta de lixo, esgoto e iluminação pública) que garante os direitos fundamentais a esses pequenos cidadãos desde o nascimento. “A mortalidade demonstra como a nossa desigualdade é sistêmica. Tem muito a ver com saúde, mas também tem tudo a ver com educação, tipo de habitação, mobilidade”, explica o coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo, Jorge Abraão.

Em Perdizes, além do poder aquisitivo ser muito maior, o distrito concentra boas escolas, áreas verdes e unidades de saúde. Por outro lado, a Brasilândia – ainda em 2020 – é uma região muito carente de serviços, infraestrutura e políticas públicas transformadoras. Entre os bairros com as menores taxas da cidade estão Lapa (3,9), Leopoldina (5,1) e São Domingos (5,5). O índice é substancialmente maior nos seguintes distritos: Barra Funda (9,2), Perus (10,8), Pirituba (10,9), Freguesia do Ó (11,4) e Jaraguá (12,4). Já a Vila Jaguara tem o maior percentual de óbitos neonatais na região: 16,2 mortes a cada mil crianças.

De acordo com a Rede Nossa São Paulo, esses números são reflexo de baixos níveis de saúde, desenvolvimento socioeconômico e condições de vida.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário