SAÚDE

Autismo: Convênio entre AMA e Hospital Pinel é prorrogado até outubro

Publicado às 10h15

Por Cristina Braga

Um grupo de mães que levam seus filhos para tratamento no Hospital Philippe Pinel, em Pirituba, resolveu se mobilizar com uma carta solicitando ao Governo do Estado, mantenedor da instituição, a renovação do atual contrato com a AMA (Associação de Amigos do Autista).

Segundo um dos organizadores do documento, no dia 20 de março, no anfiteatro do Hospital Pinel, aconteceu o chamamento público para a continuidade do tratamento dos autistas assistidos pela AMA – a vencedora da licitação. “Porém, a Secretaria de Estado da Saúde criou um novo empecilho: o valor, mesmo sabendo da qualidade do atendimento prestado e o quão alto é o investimento para manter esse padrão, tendo em vista o cumprimento da missão da instituição”, detalha.

O grupo relata que as negociações prosseguiram, e a documentação da AMA também já estava acertada. “Só esperávamos a Secretaria de Saúde assinar o contrato, e assim prorrogaram até o dia 31 de julho para que tudo fosse resolvido. Pensávamos que, após a data, já teríamos o contrato fixo. Contudo, em reunião com a coordenação da AMA no último dia 6 de agosto, nos informaram que houve uma nova prorrogação até outubro, e não a renovação como era esperada.”

Foto: Edson Vieira/ Folha Noroeste

Essa parceria foi formalizada por meio de um convênio com a Secretaria de Estado da Saúde no último trimestre de 2010. Atualmente, são atendidas nas dependências do Pinel cerca de 120 pessoas, entre jovens e crianças, com transtornos do espectro autista.

“É um total desrespeito com os assistidos, responsáveis e funcionários. Isso só causa desgaste e transtornos a esses profissionais, que estão sem a estabilidade de seus empregos, e a nós, pais e cidadãos, que corremos o risco de perder o atendimento de nossos fi lhos”, resume o documento. E vai além: “O Estado já foi condenado pela Ação Civil Pública a prestar atendimento especializado às pessoas com autismo e, mesmo assim, insiste em não fazer valer esse direito. Nós exigimos que o contrato seja renovado de uma vez”, finaliza.

Em nota, a Secretaria da Saúde afirma que o convênio com a Associação de Amigos do Autista (AMA) está vigente e mantido, mas não deu mais detalhes.