SAÚDE

Dia Mundial do Câncer: saiba mais sobre a doença que a apresentadora Ana Maria enfrenta pela terceira vez

Publicado em 04/02, às 10h

Por Priscila Perez

No Dia Mundial do Câncer – celebrado nesta terça-feira, 4 de fevereiro –, a Folha Noroeste alerta para a importância da prevenção (que inclui visitas regulares ao médico) e adoção de hábitos saudáveis, que vão além da alimentação, para vencer a doença.

Foi numa visita corriqueira ao médico que a apresentadora Ana Maria, da TV Globo, soube que está com câncer de pulmão pela terceira vez. Ao final do programa “Mais Você” de 27 de janeiro, ela relatou sua batalha contra a doença ao público, salientando como é imprescindível procurar ajuda. “Eu tive dois pequenos cânceres de pulmão no passado. Um foi operado e o outro foi tratado com radiocirurgia. Agora, infelizmente, eu fui diagnosticada com outro câncer de pulmão, é um adenocarcinoma, semelhante aos outros, mas que é mais agressivo e não é passível de cirurgia ou de radioterapia.” O tratamento de Ana combina quimioterapia e imunoterapia, uma opção tida como a melhor para esse tipo de câncer, pois apresenta melhores resultados para o paciente. A apresentadora de 70 anos também já enfrentou um câncer de pele, em 1991. Já em 2001, foi diagnosticada com câncer no reto.

Ana Maria abre o jogo sobre a doença. Foto: Reprodução/G1.

De todos os cânceres, o de pulmão é o mais agressivo e o segundo mais comum no país. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são 31 mil casos por ano – de um total de 600 mil anuais. No caso do adenocarcinoma, este subtipo da doença equivale a 40% dos casos relacionados ao pulmão. Diante disso, fica a pergunta: é possível driblar o câncer? Não há uma receita 100% eficaz, mas investir em qualidade de vida pode fazer a diferença. Para se ter ideia, o tabagismo pode aumentar em 20 vezes as chances de desenvolver câncer de pulmão. Ainda segundo o INCA, em cerca de 85% dos casos diagnosticados no país, a doença está associada ao cigarro. “Os pacientes que continuam fumando após o diagnóstico ainda aumentam a chance de recorrência”, completa o médico Carlos Henrique Teixeira, coordenador da oncologia torácica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Prevenção

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e a exposição solar sem proteção, não fumar e praticar atividades físicas são atitudes que podem blindar o organismo contra a doença. “Não fumar, ingerir dieta rica em fibras e pobre em gordura, praticar exercícios físicos no mínimo três vezes por semana e evitar contato com agentes químicos cancerígenos são algumas práticas que devem ser seguidas”, conclui a dermatologista oncológica do HCor, Dra. Dolores Fabra.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário