TURISMO

O que ninguém te contou AINDA sobre a Laguna 69, no Peru

Publicado às 13h30, por Miriã Arruda

“Um minuto, deixa só eu respirar.” Você vai repetir essa frase a cada 100 m, pode acreditar. Iniciando a trilha a 3.900 metros acima do mar, a Laguna 69 é uma das principais atrações de Huaraz, que fica aproximadamente a 7 horas de Lima, no Peru, indo de ônibus.

Segundo os guias, ela já foi considerada um passeio de nível difícil e indicada a ser realizada em dois dias. Pois é. Chegando a 4.604 metros de altitude, eu ainda me pergunto: de quem foi a ideia de passar para um dia? O percurso completo dura quase 6 horas. Sendo 15 km de trilha em 3h entre retas e subidas em zigue-zague e íngreme e 2h de caminhada voltando pelo mesmo caminho. Porém, você pode levar muito mais ou nem chegar. Vai depender do seu preparo físico.

Vista da primeira subida da trilha Foto: Miriã Arruda

Antes de ir, pesquisei em alguns sites se era tranquilo fazer o trajeto, já que eu sou quase sedentária. E li muito que “é pesado, mas dá pra subir no seu tempo”. E a verdade é: não. Não dá pra subir tranquilo.

Os guias vão te pressionar. Pessoas vão desistir na sua frente, ainda na metade da primeira subida. Outros passam mal por conta do soroche. E você tem tempo certo para subir, ficar lá e descer. Muitas vezes vai pensar que não vai conseguir terminar. É possível, mas todos do meu grupo conseguiram. Mesmo que fosse para aproveitar a laguna por 10 minutos, inclusive eu.

Mas vai valer a pena. E MUITO. Mesmo. A vista é maravilhosa e compensa qualquer sufoco.

A ida é sofrida. Você anda por belas paisagens e se distrai facilmente, mas logo o soroche começa a fazer efeito. E não tem coca que te faça melhorar. Apenas água e paradas para respirar. A trilha começa leve, vem a primeira subida e tudo muda. Uma reta com um lago, de número 68, te motiva antes da última e pior subida. A placa ao lado dizendo “falta 1 km” te ilude. Mas, nesse momento, você ainda não sabe disso. Então, recupera o fôlego e continua a subir. Bem íngreme, você fará esse 1 km em, aproximadamente, 1h30. E agora começa a pensar em desistir, mas só falta 1 km. Não desista. Pessoas começarão a descer. Vai bater um desespero. Mantenha a calma, respira novamente e força. Você vai conseguir. Logo, aparece uma ponta azul, a cor da Laguna 69. E o cansaço passa. Como disse, a vista compensa.

O Parque Nacional Huascarán possui 400 lagoas catalogadas e essa é a de número 69, dando origem ao nome  Foto: Miriã Arruda

Senta, respira, tira fotos, aprecie a paisagem, come – você não fará nada disso antes por ansiedade, mal-estar ou qualquer outra coisa – e desce. A descida é fácil e parece que dura muito menos do que dirá o relógio.

Um conselho: faça o inicio da trilha num ritmo bom, evitando muitas paradas para fotos. Não recomendo deixá-las para o final, o tempo muda muito rápido, é sério, e a paisagem também.

Como chegar

Ainda na rodoviária, alguns representantes de agências de turismo te abordam com vários pacotes e valores. A maioria deles, um combo com Laguna Parón, Glaciar Pastoruri e Laguna 69, que sai em torno de 90 soles (R$ 109, aproximadamente). Escolha uma que te passe mais segurança, normalmente no seu próprio local de hospedagem.

Laguna Llanganuco: uma das paradas antes da trilha para Laguna 69 Foto: Miriã Arruda

Uma van te busca no hotel às 5h. Um longo caminho te espera. Perto da laguna, uma parada para o café (7 soles com pão e chá/café com leite). Aproveite para tomar o chá de coca, se alimentar bem e ir ao banheiro. Será o último que verá. Mais um pouco de estrada e uma parada para fotos na Laguna Llanganuco, que por sinal, QUE LAGUNA.

Na entrada, uma taxa de 30 soles para estrangeiro. A van para mais à frente, todos descem e a aventura começa.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário