EDUCAÇÃO

Fies: prazo para renegociação de dívida é adiado para outubro; entenda cálculo

Publicado às 11h35

G1 São Paulo

O Ministério da Educação (MEC) comunicou, nesta terça-feira (30), o adiamento do prazo para renegociação de dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A data final, antes marcada para 29 de julho, foi transferida para 10 de outubro de 2019. A decisão foi publicada na edição desta terça do “Diário Oficial da União”.

Com isso, estudantes que assinaram o contrato até o segundo semestre de 2017 e que estejam com parcelas atrasadas em pelo menos 90 dias podem parcelar a dívida. Eles devem estar na fase de amortização – ou seja, naquele período em que já encerraram o curso, terminaram a etapa de carência e devem pagar as parcelas do financiamento.

Segundo informações do MEC, são mais de 500 mil alunos nessa situação, que deixaram de pagar, no total, R$ 11,2 bilhões. Eles poderão liquidar a dívida em, no mínimo, 48 vezes. Antes de abril desse ano, a renegociação só permitia o pagamento à vista do valor devido.

O MEC não informou o número de devedores que já aderiu à renegociação.

Como renegociar

Alunos que tenham contratos atualmente como objetos de ação judicial não terão direito à renegociação.

Os que se encaixarem nos critérios permitidos devem procurar a instituição bancária onde assinaram o contrato do Fies. O pagamento será da seguinte forma:

  • parcela de entrada: 10% da dívida ou R$ 1 mil (o que tiver maior valor)
  • o restante da dívida pode ser dividido em pelo menos 48 vezes, mas as parcelas não devem ser menores que R$ 200.

Exemplo:

  • Se a dívida for de R$ 12 mil, o estudante deverá pagar R$ 1.200 de entrada (10% do valor).
  • Depois, restarão R$ 10.800.
  • O valor pode ser dividido em pelo menos 48 parcelas de R$ 225. Ou, no máximo, em 54 vezes de R$ 200.

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário