REGIONAL

Lapa é alvo de programa da Prefeitura para distribuição de refeições à população de rua

Publicado em 03/04, às 10h40

Por Priscila Perez

Com o delivery, o paulistano tem se virado para abastecer a despensa e se alimentar sem precisar sair de casa, evitando aglomerações e o contágio pelo coronavírus. Mas para o morador de rua, mais vulnerável às intempéries da pandemia, a realidade é mais dura e menos segura. Se antes da Covid-19, muitos padeciam nas ruas da capital, agora todos eles vivem expostos à doença e sem acesso a comércios, que estão fechados durante a quarentena. Nesta nova realidade, alimentar-se virou um desafio.

Morador de rua no centro de São Paulo. Foto: Reprodução/Marlene Bergamo/Folhapress.

Diante desta situação, a Prefeitura de São Paulo pretende distribuir refeições à população em situação de rua com a ajuda de pequenos restaurantes, que também serão beneficiados com a geração de renda. Trata-se aqui do projeto “Rede Cozinha Cidadã”, liderado pela Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania, cujo chamamento público foi aberto no dia 1° de abril. Segundo a administração municipal, a ideia é que esses estabelecimentos prestem serviço de fornecimento de refeições à população de rua, com entrega em pontos fixos predefinidos. A ação estará em vigor enquanto durar o período de emergência. “Estamos em contato com os chefs e donos de restaurantes parceiros do Observatório da Gastronomia (colegiado da própria secretaria) divulgando o projeto, que pode ser crucial para a sobrevivência de estabelecimentos gastronômicos em São Paulo”, destaca a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da cidade, Aline Cardoso.

Bairro beneficiados

Uma das regiões que mais concentra moradores de rua na capital é a Lapa. Por isso, kits com marmitas, água e folheto educativo sobre a Covid-19 deverão ser entregues no território da Subprefeitura Lapa durante a quarentena. Sé, Moóca, Santo Amaro, Vila Mariana, Santana e Pinheiros também estão no radar da Prefeitura. A operação será acompanhada pela Guarda Civil Metropolitana (GCM), que cuidará da segurança e distribuição. Já a limpeza ficará a cargo das regionais contempladas.

Barracas improvisadas no canteiro central da Avenida Gastão Vidigal. Foto: Reprodução/Estadão.

Para participar e tirar dúvidas, o comércio interessado deve entrar em contato pelo e-mail [email protected].

 

Folha Noroeste

Somos o maior prestador da região Noroeste, com mais de 100 mil exemplares impressos a Folha do Noroeste tem se destacado pelo seu comprometimento com a Noticia e tem ajudado a milhares de pessoas a divulgar os problemas do cotidiano de nosso bairro.

Adicione Comentário

Clique aqui para postar um comentário